Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

A construção

Eu quero ter um milhão de amigos.

Minanfotos / Pixabay

A construção

Por Marcus Balliane - 14/12/2021

Enquanto participava de uma reunião de pais e mestres na escola onde leciono há dez anos, durante uma fala sobre valores e relações interpessoais e de convivência diária no ambiente escolar, me surgiu um momento de reflexão muito forte quando uma mãe me perguntara com certa preocupação como eram como amizades do seu filho. Ali, me sentindo honrado respondi: eu sou amigo do seu filho. Ela me sorriu e de maneira curiosa me perguntou: e ele é um bom amigo? A resposta se tornada uma conversa tão agradável e construtiva que outros pais percebendo a importância se aproximaram e contribuíram para o conhecimento e o diálogo entre duas pessoas numa roda de conversa e construção constante e instigadora, fortalecendo laços e me confirmando que a educação participativa é o processo mais eficiente para mudança de realidade, e que a amizade é o alicerce sólido desse processo. A escola oferece para alunos, professores, funcionários e comunidade um ambiente tão sadio e tão rico, que alimenta nossas esperanças e me confirma diariamente que as relações ali construídas são sinceras e eternas. Todos nós lembramos da nossa fase escolar, todos lembramos, uns com mais saudade que outros, mas a escola, os momentos, os projetos, os exemplos, os amigos, enfim tudo que acontece, fica em nossa memória e nos acompanhara durante toda nossa vida, e virá a tona nas conversas com nossos filhos, netos e amigos. Entendendo todo esse processo e importância, olho para meus amigos e concluo: vocês são ótimos amigos, são os melhores que alguém pode querer ter. E quem são seus amigos? Com quem você anda? Tenho amigos de 6 anos de idade e toda vez que chego na sala de aula sou pedido com uma chuva de abraços sinceros e sorrisos intermináveis ​​e que cantam como ninguém como músicas que juntos criamos, outros mais velhos com me enchem de perguntas no caminho até a quadra, e adoram participar de qualquer atividade física, e que quando me apareço na rua passeando de bicicleta fazem questão de me apresentar para quem quer que seja com um orgulho que me emociona. Meus amigos passam como tardes comigo ouvindo sobre qualidade de vida e me ensinando à sua maneira de ter qualidade, e como se não bastasse encontro meus amigos no ginásio municipal de esportes, nas noites para juntos praticarmos outras modalidades esportivas e conviver com os nossos amigos de outras escolas, e com os pais e com quem quiser ser nosso amigo. E de repente, num estalar de dedos, os amigos que ontem tinha 6 anos, hoje às 16, 20 e continua sendo meus melhores amigos, assim como seus pais, tios, irmãos. E quando olho, vejo que além de todos esses tenho aqueles melhores amigos que me serviram de inspiração e alicerce, o cabeleireiro, o professor que me ensinou ser professor, o gigante da academia que hoje é meu sócio, o diretor da cultura, o diretor de esportes, o meu professor da escolinha de futebol, meu companheiro de faculdade e parceiro de vôlei de areia, meus familiares. e com os pais e com quem quiser ser nosso amigo. E de repente, num estalar de dedos, os amigos que ontem tinha 6 anos, hoje às 16, 20 e continua sendo meus melhores amigos, assim como seus pais, tios, irmãos. E quando olho, vejo que além de todos esses tenho aqueles melhores amigos que me serviram de inspiração e alicerce, o cabeleireiro, o professor que me ensinou ser professor, o gigante da academia que hoje é meu sócio, o diretor da cultura, o diretor de esportes, o meu professor da escolinha de futebol, meu companheiro de faculdade e parceiro de vôlei de areia, meus familiares. e com os pais e com quem quiser ser nosso amigo. E de repente, num estalar de dedos, os amigos que ontem tinha 6 anos, hoje às 16, 20 e continua sendo meus melhores amigos, assim como seus pais, tios, irmãos. E quando olho, vejo que além de todos esses tenho aqueles melhores amigos que me serviram de inspiração e alicerce, o cabeleireiro, o professor que me ensinou ser professor, o gigante da academia que hoje é meu sócio, o diretor da cultura, o diretor de esportes, o meu professor da escolinha de futebol, meu companheiro de faculdade e parceiro de vôlei de areia, meus familiares. Enfim, são tantos melhores amigos, são tantos exemplos que há anos fazem parte dessa construção, com erros, acertos, momentos bons e ruínas, mas que causam, que nos ensina, que nessa mútua troca de conhecimento e experiência conta com abraço, com a bronca e com os aprendizados, assim como na escola, assim como na vida, na escola da vida. O aluno de ontem, é o professor de hoje, os erros de ontem são uma responsabilidade e exemplo de hoje.

Não precisamos ser perfeitos para inspirar os outros, construa relações, respeite opiniões e compartilhe a maneira que lida com suas imperfeições. Eu quero ter um milhão de amigos!


Compartilhe

Últimas Postagens