Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Bolsonaro preocupa seus opositores ao demonstrar força de articulação

E para desespero dos opositores e dos críticos não contemplados, os Bolsonaristas organizaram suas forças neste final de semana, em Brasília. 

Joédson Alves/EFE

Bolsonaro preocupa seus opositores ao demonstrar força de articulação

Por Raquel Brugnera - 27/03/2022

E para desespero dos opositores e dos críticos não contemplados, os Bolsonaristas organizaram suas forças neste final de semana, em Brasília.

De churrasco patriota, (onde o lema era "sem trairagem") e uma sequência de pequenos encontros e filiações no PL, que culminaram com o lançamento da candidatura de Bolsonaro, os eventos proporcionaram oportunidades importantes para que apoiadores, artistas, candidatos e influenciadores trocassem ideais e formassem um grupo ainda mais coeso para as eleições de 2022.

Independentemente da sigla escolhida pelo Presidente, os apoiadores mais maduros já compreenderam a necessidade de haver alguns partidos para comportar os pré-candidatos da base.

É nítida a mudança de foco deste ano, em comparação a 2018: se no passado o foco era reduzir o poder do PT, desta vez o foco é a Reeleição de Bolsonaro e a eleição do maior número de deputados e senadores possíveis, por isso a importância de espalhar bons nomes em várias siglas.

Evidentemente, a ala mais crítica da direita, que não será contemplada pelos votos bolsonaristas, está isolada e reclamando bastante da escolha pelo PL, mas ignoram que eles também ocuparam um partido historicamente de esquerda, para conseguirem concorrer, ou seja, reclamam da ocupação dos bolsonaristas ao PL, mas usam a mesma estratégia em outras siglas como PTB, PMB, entre outros.

O desgaste dos críticos sem moral, só aumenta a capilaridade eleitoral dos candidatos bolsonaristas dentro da vertente da direita e isso será facilmente comprovado nas urnas.

A notícia ruim (aos críticos), é que ficou tarde demais para voltarem ao barco e nos comentários de suas postagens já podemos constatar que perderam a credibilidade e a confiança dos seguidores. Estão gastando mais tempo em farejar as falhas da estratégia bolsonarista, do que em montar uma boa estratégia de campanha para os seus candidatos.

A tendência é serem reduzidos e ridicularizados, como uma caricatura política estilo Nando Moura, Frota, Joice, etc, o que já começa a acontecer diante das vídeo-novelas mexicanas que estão criando como material da pré-campanha.

Em última análise: ser bolsonarista é mais vantajoso, se compararmos com os voos de galinha do "bloco dos ex" (os ex-ministros que saíram do governo e perderam apoio por se colocarem contra Bolsonaro).

E olha que Bolsonaro ainda nem mexeu com a ala militar! Por enquanto estamos falando apenas de apoiadores, multiplicadores, influenciadores e abarcadores midiáticos. Quando Jair demonstrar suas forças apresentando os grupos militares com quem articulou, teremos uma visão mais ampla do que será a estratégia de reeleição.

Até aqui, Bolsonaro demonstrou poder de articulação com as redes, com os partidos e com os eleitores de direita, suficientemente para preocupar os opositores que provocaram e comemoraram antes da hora, o "desgaste do bolsonarismo".


Compartilhe

Últimas Postagens