Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Uma verdadeira Torre de Babel foi montada

Uma verdadeira Torre de Babel foi montada e tende a ficar mais confusa no ano eleitoral que se aproxima.

Miguel Schincariol/AFP e Pedro Ladeira/Folhapress

Uma verdadeira Torre de Babel foi montada

Por Raquel Brugnera - 20/12/2021

Uma verdadeira Torre de Babel foi montada e tende a ficar mais confusa no ano eleitoral que se aproxima.

Temos Lula liberado de seus crimes, organizando anúncios evangélicas e católicas para convencer os menos atentos de que Bolsonaro não é cristão.

Temos o ex-ultra-conservador Cabo Daciolo declarando apoio e rendendo "Glórias" ao Ciro Gomes (o que não muda nada no jogo eleitoral, é apenas uma curiosidade entre dois homens de pequenos pequenos).

Temos Sérgio Moro se equilibrando entre admitir que perseguiu Lula ou assegurar uma população de que ele foi um juiz sério e que os crimes de Luís Inácio são reais, mas a investigação foi mal conduzida. Ao mesmo tempo que não quer atacar o STF para não dar razão ao atual Presidente do Brasil, Moro tenta justificar por quê jogaram na lata de lixo todas as suas sentenças e o trabalho de anos da Polícia Federal na investigação dos crimes da Lava Jato.

Temos um novo e indigesto prato de "Lula com chuchu", se é que me entendem ...

Temos Ciro Gomes cavando um espaço mais ao centro, já que não conseguimos superar Lula na esquerda.

Temos o vaidoso João Doria tentando achar uma lacuna entre as cortinas esquerdistas, conservadoras e lava-jatistas.

Temos os liberais que flertam com o autoritarismo, João Amoedo e os líderes do MBL, amargando as cargas de "líderes de torcida" de qualquer um que se oponha a Bolsonaro. (Difícil descrever como estes decaíram tanto de uma eleição para outra, perdendo prestígio e credibilidade até de seus mais fiéis apoiadores).

E temos Bolsonaro no partido de um líder que ele já criticou, (já que não conseguiram mudar as regras do jogo para aceitarem candidaturas avulsas e nem conseguiram criar um novo partido para o clã).

Temos tudo isso, além de outras jabuticabas brasileiras ...

Mas para decidir este jogo o que temos que saber é:

O PRÓXIMO PRESIDENTE PODERÁ MUDAR PARA SEMPRE O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.

Quem estiver insatisfeito com a interferência do STF nas funções legislativas e acha perigoso uma Corte Suprema com poder absoluto sobre todas as pessoas e seus negócios; sobre a educação de seus filhos; sobre a liberdade de seu corpo e sobre todos os outros Poderes da República, sabe em quem deve votar para colocar mais alguns nomes no Supremo que tragam outro ponto de vista, já os demais, são "mais do mesmo".


Compartilhe

Últimas Postagens