7 de setembro de 2021, o ato pela “nova independência” do Brasil.

Uma das maiores, se não a maior manifestação democrática popular é aguardada por todo país no dia mais importante de sua historia.

Divulgação

7 de setembro de 2021, o ato pela “nova independência” do Brasil.

Por Thiago Silva - 06/09/2021

Uma das maiores, se não a maior manifestação democrática popular é aguardada por todo país no dia mais importante de sua historia. Autoridades das capitais e regiões metropolitanas se preparam para receber milhares de brasileiros que sairão as ruas reivindicando as pautas e anseios que muito perduram por causa dos impasses do congresso, senado e STF. Dentre as variadas pautas se destaca, o voto impresso auditável e a liberdade de expressão, que vem nos últimos tempos sendo burlada com as arbitrariedades do STF.

Na manhã do dia 30, em entrevista a Radio Rede Fonte de Goiás o presidente afirmou que a “grande pauta” dos atos deve ser a liberdade de expressão, Bolsonaro ainda confirmou presença; pela manhã na esplanada dos ministérios em Brasília, e a tarde na Avenida Paulista em São Paulo, dando apoio aos manifestantes presentes. O numero de ilustres adeptos da chamada “nova independência” cresce a cada minuto, já são diversos os apoiadores que estão se unindo em beneficio da nação, políticos, cantores, ativistas, artistas, caminhoneiros, evangélicos, empresários, clubes de pratica de tiro e mais recentemente o Clube Militar (instituição formada por oficiais da reserva das forças armadas) declararam apoio total ao presidente Bolsonaro e as causas nacionais.

Em um relatório feito pela AP Exata Consultoria constatou se que grupos, como de caminhoneiros e evangélicos, intensificaram as convocações para o ato cívico pelo twitter. O percentual das menções aos grupos e os atos nas redes sociais é maior do que em outras manifestações a favor do governo, evidenciando ainda mais a exaustão de um povo por seus governantes e a vontade dos mesmos em mudar as “peças do jogo”.

Em meio a tantos ataques e descasos parlamentares, como o próprio presidente disse, a maior ação será a favor da liberdade de expressão, direito esse que vem sendo vetado pelo STF, que julgando com “vendas vermelhas” empilha improbidades. Dentre as varias ações arbitrarias contra políticos e ativistas pró-direita se destacam as prisões do deputado federal Daniel Silveira e do presidente nacional do PTB Roberto Jefferson, e as perseguições e punições ao cantor Sergio Reis e o deputado federal Otoni de Paula, todos citados tinham em comum o apoio ao governo e ao presidente e convocavam os brasileiros para as ruas. Recentemente foi visto que o veto a liberdade não se retém somente entre as paredes do STF, no dia 25/08 o governador de São Paulo João Dória, afastou do cargo do Comando de Policiamento do Interior (CPI) 7 de Sorocaba, o Coronel Aleksander Lacerda.

O mesmo estava usando de patriotismo convocando a população para participar dos eventos e protestos que marcarão o dia, ato esse interpretado pelo governador como “indisciplina”. Embora todos os fatos alarmantes, as ações que irão ocorrer no dia da “nova independência” pretendem ser pacíficas e democráticas, assim projeta a PM do estado de São Paulo que no ultimo dia 31/08 se reuniu com lideranças dos movimentos para acertar os últimos detalhes.

São aguardadas manifestações em todas as capitais, regiões metropolitanas e inúmeras cidades brasileiras, fazendo assim valer o da constituição de que todo poder emana do povo.


Compartilhe

Últimas Postagens