Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Hipocrisia e indignação seletiva de uma população dominada pela ignorância

Esta moda de cercear a atividade de artistas, empresários e produtores russos, por conta da operação do Kremlin em território ucraniano não faz o menor sentido, já que boa parte dos "cancelados" foram publicamente contrários às decisões de Putin.

Divulgação

Hipocrisia e indignação seletiva de uma população dominada pela ignorância

Por Toca do Lobo - 09/03/2022

Em São Paulo, capital, um famoso restaurante decidiu retirar strogonoff de seu menu, em protesto contra a Rússia.

Na Itália, uma universidade de Milão cancelou cursos sobre Dostoiévski, também seguindo os protestos.

Bom, por aqui, pelo nível dos "atores" de cinema e novela da atualidade, Constantin Stanislavski, autor do método mais famoso de interpretação, também deve ter sido cancelado, porém antes mesmo do conflito na Ucrânia.

A prestigiada soprano russa Anna Netrebko está fora das próximas duas temporadas da Ópera de Nova York. O Bolshoi, famoso balé russo, perdeu diversos bailarinos, inclusive brasileiros, que abandonaram o grupo em protesto contra Putin.

O Festival de Cinema em Estocolmo baniu a participação de filmes com financiamento russo, assim como o Festival de Cannes, seguindo a mesma linha, não aceitará a presença da delegação russa.

As gigantes Disney, Paramount, Sony e Warner cancelaram estreias de filmes na Rússia, enquanto a Netflix suspendeu, segundo a revista Variety, quatro produções em andamento no país.

Até o Spotify, que parecia estar imune à esta hipnose coletiva, vide o caso Neil Young, fechou o escritório da Rússia e removeu de sua plataforma os conteúdos das agências estatais Russia Today e Sputnik.

O fato é que esta onda "protesto" é na realidade pura xenofobia.

O que o povo russo (e autores que já morreram há mais de um século) tem a ver com as atitudes de Putin?

Alguém em sã consciência (algo cada vez mais raro nos dias de hoje) realmente acredita que o povo russo está muito feliz com estas invasões e conflitos?

A estupidez é tão grande que nos EUA alguns restaurantes russos foram atacados por populares, que ignoram o fato de que os donos dos estabelecimentos são ucranianos.

Esta moda de cercear a atividade de artistas, empresários e produtores russos, por conta da operação do Kremlin em território ucraniano não faz o menor sentido, já que boa parte dos "cancelados" foram publicamente contrários às decisões de Putin.

Não apoio de maneira alguma NENHUMA invasão, mas é interessante ressaltar que quando os EUA, por exemplo, entram em conflito com outros países, aliás algo constante, promovendo com isto ataques que geram dor e destruição a homens, mulheres e crianças, não surge nenhuma onda de boicote.

Tudo ocorre de forma normal, como se nada estivesse acontecendo.

Percebem a hipocrisia e a indignação seletiva de uma população dominada pela ignorância e pela voz da mídia.

Sabe o Big Brother? Não o programa estúpido que você assiste, mas sim o Grande Irmão que Orwell citava. Pois bem, ele manipula as cordinhas presas às suas costas, nobre marionete.

Deixa eu te contar uma coisa:

Não há heróis e nem paladinos por trás deste conflito, a não ser o povo que luta bravamente por liberdade e sobrevivência.

A eles sim o nosso respeito, mas quanto aos chefes das nações envolvidas, não se iludam: não há bonzinho nesta turma.

Há um canastrão eleito, sedento por poder e atenção, mas que esqueceu que não está mais num cenário de TV, enquanto do outro lado há um sujeito perigoso que, ao sentir-se acuado por anos, resolveu aproveitar o momento frágil que o mundo vive (com líderes mundiais ainda mais frágeis), para assim mostrar seu poder e retomar territórios.

Lamento informar, mas deixar de ler Tostói, jamais comer salada Russa ou ouvir Renato Russo, não vai mudar em nada o triste cenário mundial.

Com a queda da URSS, em 1991, os EUA tornaram-se oficialmente os xerifes do mundo, queria você ou não, porém ao optarem em colocar o Pateta no lugar de qualquer Wyatt Earp, abriram o mundo para que os bandidos de velho oeste (ou velho oriente) tomassem conta da cidade.

Putin não voltará atrás com suas mãos vazias.

Como diria uma ex presidente e filósofa nas horas vagas:

"...depois que a pasta de dentes sai do dentifrício, ela, dificilmente, volta pra dentro do dentifrício..."

Quem segura o sujeito agora?

O boicote ao Bolshoi ou a Dostoiévski, com certeza não vão alterar nada, até porque, infelizmente, 99% da população mundial não conhece ambos.

O Morto Muito Louco, os Três Patetas e o Mr. Bean da Ucrânia também não vão ajudar o mundo em absolutamente nada.

Então agora quem poderá nos defender?

Bom, se o México não sofrer nenhum boicote, só nos restará apelar por Chapolin Colorado.

Texto Original A Toca do Lobo 09/03/22

Visite a Editora Zelig e conheça os livros do autor. Colabore com nosso trabalho. :)


Compartilhe

Últimas Postagens