Inicia hoje (10/08) o Festival Literário Internacional de Belo Horizonte

Com mais de 100 exibições do dia 10 ao dia 20 de agosto, o Festival acontecerá de maneira digital.

Inicia hoje (10/08) o Festival Literário Internacional de Belo Horizonte Foto: Prefeitura de Belo Horizonte

Inicia hoje (10/08) o Festival Literário Internacional de Belo Horizonte

Cultura Por: Natalie Gallacci - 10/08/2021

O Festival Literário Internacional de Belo Horizonte se iniciou hoje (10/08) de maneira completamente digital. O festival que vai até dia 20 de agosto, está com o tema Virando a Página: Livro e Leitura Tecendo Amanhãs. Estão planejadas mais de 100 exibições para todos os públicos com o foco em debater sobre circulação, leitura e literatura na cidade, criação, inclusive seu diálogo outras linguagens artísticas. Os programas vão ser expostos no Portal Belo Horizonte.

Exposições, conferências, oficinas, mesas de debate, rodas de leituras, saraus e seminários de bibliotecas desenvolvido para auxiliar as crianças desde a primeira infância, jovens e adultos. O planejamento é inclusivo e será composto por recursos acessíveis com meios como tradução em libras, legendagem e audiodescrição.

O Festival está sendo realizado pela Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, em colaboração do Instituto Periférico, e de acordo com a organização, foi pautado no intuito de passar e vencer essa situação de isolamento por conta da pandemia.

Maria Mazzarelo Rodrigues, mais conhecida como Mazza, é homenageada nesta edição, negra, uma das fundadoras da Editora Vega, que estabilizou por meio da Mazza Edições. Mazza se tornou a primeira editora e pessoa viva homenageada do festival, que até o momento já recordou nomes de grandes autoras e autores.

“Seu longevo e perene compromisso de ampliar e diversificar as vozes para dizer quem somos, o que pensamos e como vivemos neste país coloca autoras e autores, pesquisadoras e pesquisadores, e muitas outras pessoas que trabalham para que livros sejam publicados e lidos em movimento na construção de vidas mais justas. Dito de outra maneira, virando páginas e tecendo amanhãs”, comunicou a instituição.

O Festival acontece a cada dois anos, ocorrendo a primeira vez em 2015, recepcionando mais de 500 artistas e profissionais convidados.


Compartilhe