Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Caminhoneiros do Canadá protestam contra obrigatoriedade da vacina

Primeiro-ministro Trudeau vai para esconderijo. O Canadá vive uma onda de protestos de caminhoneiros que não concordam com a ordem do governo de obrigar os profissionais da categoria a tomarem a vacina contra a Covid-19.

Caminhoneiros do Canadá protestam contra obrigatoriedade da vacina Foto: YouTube

Caminhoneiros do Canadá protestam contra obrigatoriedade da vacina

Economia Por: Alexandre Branco - 30/01/2022

Primeiro-ministro Trudeau vai para esconderijo. O Canadá vive uma onda de protestos de caminhoneiros que não concordam com a ordem do governo de obrigar os profissionais da categoria a tomarem a vacina contra a Covid-19 para continuar a fazer viagens transnacionais, para o transporte de mercadorias.

A tensão é tão grande ao ponto do primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau e sua família, deixarem a casa onde vivem em Ottawa para um lugar secreto, já que os caminhoneiros chegaram a anunciar que pretendiam protestar em frente da casa da família Justim, segundo reportagem da rede de TV CBC. Segundo a CBC, a medida foi tomada por preocupações quanto a segurança do líder máximo do país, já que milhares de caminhoneiros estão chegando à capital canadense.

Os protestantes estão chamado o ato de Comboio da Liberdade. Começou como uma manifestação contra a obrigatoriedade da vacina para caminhoneiros que cruzam as fronteiras do país, mas se transformou em uma manifestação contra as medidas do governo a favor da vacina, consideradas exageradas por parte da população contrária à imunização.

Na Suécia

Em meio à escalada de novos casos de Covid-19, graças ao avanço da variante Ômicron, a Suécia decidiu na quinta-feira (27) não recomendar vacinas para crianças de 5 a 11 anos sob a argumentação de que "os benefícios não superam os riscos". "Com o conhecimento que temos hoje, com um baixo risco de doenças graves para as crianças, não vemos nenhum benefício claro em vaciná-las", disse Britta Bjorkholma, a autoridade da agência de Saúde local, em entrevista coletiva.

(Com informações do Portal UOL)


Compartilhe