Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Estudante da EJA conclui alfabetização aos 68 anos, em Sorocaba

A erradicação do analfabetismo é um dos principais desafios da educação no País. Uma das possibilidades de se atingir esse objetivo é por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Estudante da EJA conclui alfabetização aos 68 anos, em Sorocaba Foto: Agência Sorocaba

Estudante da EJA conclui alfabetização aos 68 anos, em Sorocaba

Educação Por: Alexandre Branco - 23/12/2021

A erradicação do analfabetismo é um dos principais desafios da educação no País. Uma das possibilidades de se atingir esse objetivo é por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Um exemplo de determinação e uma história bem-sucedida a respeito desse tema é a do pedreiro Sr. Valdivino da Costa Rodrigues, de 68 anos, recém-formado no Ensino Médio na EJA de Sorocaba.

Pela Rede Municipal de Ensino, Sr. Valdivino cursou os três primeiros anos do Ensino Fundamental, no período noturno, na Escola Municipal “Professora Darlene Devasto”, no bairro Jardim Atílio Silvano, na Zona Norte. Desde então, ele iniciou a caminhada em busca do seu sonho, que era ser alfabetizado e diplomado.

Sr. Valdivino ressalta o quanto foi importante o apoio dado pela equipe escolar para seu aprendizado. “Foi um momento muito especial e marcante, quando retornei à sala de aula. Por alguns motivos, tive que abandonar os estudos. Porém, quando surgiu a oportunidade, pude retomar e me senti muito motivado para dar continuidade nos estudos”, conta.

O aluno sexagenário fez questão de expressar gratidão à equipe escolar da “Darlene Devasto”, que construiu, ao longo de três anos em que frequentou a escola, um grande momento de aprendizado e convivência. “Sempre fui bem recebido pelos colegas de classe, funcionários e demais profissionais da educação. Inclusive, tenho um sentimento enorme de apreço por eles, em especial, a professora Zenilda”, afirma o ex-estudante, ao recordar da docente que o acompanhou em boa parte de sua trajetória.

Atuando na Rede Municipal de Ensino há 20 anos, sendo 16 deles na EJA, a professora Zenilda Oliveira de Sousa foi quem acolheu o Sr. Valdevino nos três primeiros anos (2015 a 2017) em sua jornada de alfabetização.

Professora Zenilda afirma que, devido à rotina pesada de trabalho diário enfrentada pelo Sr. Valdevino, o comprometimento tinha que ser maior na relação professor e aluno. “Em razão de ele ter uma carga de trabalho exaustiva na obra, isso exigia de mim uma dedicação maior, além de carinho e acolhimento nas aulas”, salienta.

A professora relembra os maiores desafios enfrentados pelo aluno. “Ele tinha uma grande habilidade com números, no entanto, precisávamos abordar com mais atenção o processo ou sistematização de cálculos, durante o ensino”. Outro ponto trabalhado com muito afinco pela professora foi voltado às áreas de gramática e leitura.

Ainda segundo a educadora, Sr. Valdevino tinha uma preocupação especial com a língua portuguesa. “Logo no primeiro contato, ele me disse que só gostaria de aprender a ler e escrever. A partir disso, apresentei para ele outros conteúdos que são de suma importância, como ter conhecimento em História, Ciências da Natureza, Ciências Naturais e Arte”, relembra.

Professora Zenilda relata que ficou extremamente contente ao perceber que o resultado final foi o esperado. “Os dois últimos anos foram muito prazerosos. Ele sempre esteve muito desejoso de aprender, chegando primeiro e saindo por último da sala de aula”.

Ela conta que criou um laço muito forte com ele e ainda atendeu a um pedido especial do estudante. “Criamos um vínculo afetivo de amizade muito bonito, a ponto de eu ser convidada para a formatura de conclusão de Ensino Médio dele”, finaliza.

Na sequência, Sr. Valdevino foi matriculado no Ensino Médio, na Escola Estadual “Hélio Del Cístia”, no Jardim São Guilherme, na Zona Norte da cidade, onde foi ensinado de 2018 até este ano de 2021, pela professora Carla Brahim, concluindo o ciclo total de estudos.

Importância da EJA

A Educação de Jovens e Adultos, de acordo com a Lei 9.394/96, é uma modalidade da Educação Básica nas etapas do Ensino Fundamental e Médio, representando uma ação que visa reparar uma dívida social para com os que não tiveram acesso e nem domínio da escrita e leitura como bens sociais, na escola ou fora dela, no tempo adequado.

“Assim como o Sr. Valdivino, é muito importante que as pessoas procurem a EJA. Pois, com a conclusão, elas passam a exercer papel de cidadania, desde as ações mais simples, como ler e assinar qualquer documento, bem como a recuperação da autoestima e o sentimento completo de dignidade”, explica a professora responsável pela EJA na Rede Municipal de Ensino, Taís Klarosk. “Com a conclusão dos estudos na EJA, os alunos acabam se beneficiando, tendo a possibilidade de se recolocar no mercado de trabalho, com melhores oportunidades”, completa.

Como fazer inscrição na modalidade

Para se inscrever, basta procurar uma unidade escolar municipal mais próxima, portando documento com foto e comprovante de residência, atualizado em até, no máximo três meses.

(Com informações da Agência Sorocaba)


Compartilhe