Dr. Cristiano Macedo Engel
Thiago Silva
09 de Junho de 2021

Nosso entrevistado de hoje é um verdadeiro exemplo de compromisso e dedicação para com o povo, um homem que não poupou esforços e com muito trabalho e seriedade simplesmente fez renascer das cinzas a cidade de Martinópolis no centro oeste paulista. A política do toma La da Ca não teve vez e com uma aula impressionante de boa gestão colocou seu nome na historia da cidade sendo um dos mais notáveis que já estiveram no posto Maximo do executivo municipal. Com maestria conduziu os rumos de sua amada cidade dando o exemplo de como se faz a verdadeira política brasileira. Dr. Cristiano Macedo Engel 47 anos, um brasileiro com espírito nacionalista, conservador, ex-prefeito, cristão, casado, pai de família e delegado há 20 anos dedicou grande parte de sua vida com excelência ao serviço publico. Hoje gentilmente dispõe de um tempo em sua atribulada vida publica para expor aqui suas opiniões e visões sobre a nossa política e sociedade. E é com grande satisfação que abrimos espaço para essa ilustre personalidade do centro oeste paulista.

Dr Cristiano como se iniciou seu interesse e envolvimento com o conservadorismo e seus movimentos ?

Com o advento da lava jato expondo a corrupção nos governos do PT, me detive a analisar os motivos da corrupção. Pois a corrupção não é um fim em si mesmo, a corrupção é um meio para atingir algo que pode ser o simples enriquecimento patrimonial até o financiamento de ditaduras comunistas. Neste ultimo caso era o que vinha acontecendo no Brasil, sendo necessário combater não somente a corrupção, mas seus motivos, revelados pelo socialismo através da mentalidade revolucionaria. A antítese do socialismo é o conservadorismo o qual me empenhei desde então, inclusive aderindo a movimentos como o Movimento Conservador.

Qual sua perspectiva de futuro político para o nosso país tendo em vista a atual situação em que vivemos com pandemia, mídia parcial e a constante guerra entre esquerda e direita ?

Vejo uma perspectiva muito boa, pois em cada eleição conseguimos aumentar o numero de conservadores em todos os níveis parlamentares. Pandemia/Epidemia sempre tivemos (gripe suína, h1n1, dengue etchttps://noticiasmetropolitanas.com.br.) e outras virão, o que nunca fizemos foi combater pandemia com quarentena total, o que gerou graves problemas na economia e uma demonstração de passividade da população frente aos atos autoritários dos governantes. A mídia mundial foi tomada pela mentalidade socialista, sempre emitindo opiniões com esse viés. Para reverter isso, o conservadorismo deve adentrar nas Universidades para formar uma nova geração conservadora, pois a classe estudantil de hoje será a classe politica/jornalistica de amanhã. Por fim, vejo como boa essa guerra entre direita e esquerda, pois antigamente a esquerda reinava sozinha.

2022 será um ano decisivo para nós conservadores e nacionalistas e com essa "guerra" a esquerda tenta dar a sua última cartada. O senhor acha que estamos no caminho certo para uma afirmação definitiva da direita no comando do país ?

Sim estamos no caminho certo, o que precisamos é nos unir mais, pois a direita Brasileira é formada por intervencionistas (querem intervenção Militar), Lava Jatistas (querem combate a corrupção), monarquistas, liberais (querem livre mercado) e conservadores (querem preservação dos valores cristãos). Essa direita em 2022 acabará sendo representada novamente por Bolsonaro, pois com o retorno de Lula na corrida eleitoral ofuscou o aparecimento da terceira via, beneficiando o atual presidente eleitoralmente. Lembrando que o objetivo final é avançarmos com as pautas conservadoras e a politica é apenas mais um meio para isso.

Com as eleições nacionais de 2022 cada vez mais próximas como o senhor avalia o governo Bolsonaro até o presente momento e na sua opinião acredita que ele possa se reeleger ?

O governo Bolsonaro esta indo bem, dando prioridade nas pautas econômicas, promovendo privatizações e reformas importantes. Um governo sem escândalos de corrupção, que esta entregando importantes obras de infraestrutura, o que ao meu ver levara a sua reeleição, provavelmente no segundo turno contra um candidato da esquerda.

Delegado a tantos anos o que motivou o senhor a dar um tempo no distintivo e se dedicar a vida política ?

Eu gosto muito da política e acho que é o principal meio de ajudar as pessoas, por isso emprestei 4 anos de minha vida para cuidar de minha cidade e de nosso povo.

Sendo prefeito de Martinópolis o senhor exerceu com excelência o mandato. Diga-nos como foi essa experiência ?

Experiência muito boa e gratificante. Poder ouvir as pessoas e atender seus pleitos faz bem pra nos mesmos. Resolver um problema de obras paradas, concluindo obras de outros prefeitos, encarando como sendo obras da prefeitura e não dos prefeitos. Fazíamos lives semanais nas redes sociais prestando contas a população dos atos da semana, dando publicidade e transparência a administração. Por fim sensação de dever cumprido com muita responsabilidade e honestidade.

Tendo essa afirmação de excelência nos cargos públicos podemos nos eleitores aguardarmos uma possível candidatura a deputado ?

Isso é o caminho natural de todo politico, ir galgando cargos na vida publica. Se essa oportunidade aparecer ficarei muito contente e me empenharei bastante. Porem Deus sabe de todas as coisas e caso seja essa a vontade Dele ira preparar o caminho para percorrermos.


Compartilhe