Temporal no Haiti diminui expectativa de achar sobreviventes

Tempestade Grace atingiu a região sudoeste do país.

Temporal no Haiti diminui expectativa de achar sobreviventes Foto: REGINALD LOUISSAINT JR / AFP

Temporal no Haiti diminui expectativa de achar sobreviventes

Geral Por: Natalie Gallacci - 17/08/2021

Na noite dessa segunda-feira (16/08), tempestades atingiram o Haiti, dificultando as equipes de resgate e molhando as pessoas que estão desprotegidas por conta do grande terremoto que ocorreu neste sábado (14/08). A expectativa de achar sobreviventes nos escombros dos edifícios que desabaram reduziram. O terremoto matou cerca de 1.400 pessoas, com uma magnitude 7,2.

O ciclone tropical Grace atingiu as áreas do sudoeste do Haiti mais devastados pelo terremoto, atingindo os municípios mais abalados com ventos fortes, bastante chuva e por conta delas, provocando inundações. O tremor demoliu dezenas de milhares de imóveis do país classificado como o mais carente das Américas, que ainda estava se recuperando de um terremoto ocorrido há 11 anos atrás, causando a morte de mais de 200 mil pessoas.

Esta última catástrofe ocorreu pouco mais de um mês após o Haiti entrar em uma crise política por conta do assassinato do presidente Jovenel Moise, ocorrido no dia 07 de julho deste ano.

Inúmeros hospitais foram seriamente quebrados, complicando o atendimento aos que classificam de assistência humanitária, nos lugares atingidos também estão escolas e igrejas. Foi confirmado nesta segunda-feira (16/08) pelas autoridades que cerca de 6.900 pessoas foram feridas e 1.419 mortas.

No mesmo tempo que a espera de achar um número de sobreviventes entre os escombros decaía, o temporal atrapalhou os agentes de resgate no município de Les Cayes, que está situada em torno de 150 km a oeste da capital Porto Príncipe e a que mais penou com o terremoto.

Se pressupõe que uma tempestade deixará até 38° graus de chuva em locais do país, causando uma ameaça de marés, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC). Agentes de resgate de todo o país procuraram nos escombros junto com os moradores para tentar salvar as pessoas, porém poucos tinham expectativa de achar alguém com vida, corpos em decomposição e uma névoa de poeira eram vistos. Conforme Maria Fleurant, do Corpo de Bombeiros do norte haitiano disse, “Viemos de todas as partes para ajudar: do norte, de Porto Príncipe, de todos os lugares”.

No tempo em que chuvas fortes se aproximavam, agentes de resgate removeram um travesseiro com sangue dos destroços, seguido pelo corpo de um garoto de três anos, que aparenta ter falecido dormindo durante o terremoto.

Logo após, os agentes paralisaram as buscas por conta da força da chuva.


Compartilhe