Alemanha pretende negociar a retirada de alemães que ficaram no Talibã

O comunicado foi realizado pela chanceler Angela Merkel.

Alemanha pretende negociar a retirada de alemães que ficaram no Talibã Foto: Michael Sohn/Reuters

Alemanha pretende negociar a retirada de alemães que ficaram no Talibã

Geral Por: Natalie Gallacci - 06/09/2021

Segundo a declaração realizada pela chanceler Angela Merkel neste domingo (05/09), a Alemanha pretende negociar referente à retirada dos funcionários contratados que ainda estavam no Talibã. Merkel também incluiu que é um bom gesto o aeroporto de Cabul possa ser usado para voos de novo. A líder de política externa da União Europeia comunicou que o grupo está preparado para negociar com a nova gestão do Talibã em Cabul, entretanto, o grupo islâmico tem de respeitar os direitos humanos, especialmente das mulheres, não possibilitando que o Afeganistão se converta a uma base para terrorismo.

Conforme a chanceler declarou: "Precisamos conversar com o Talibã sobre como podemos continuar a retirar pessoas que trabalharam para a Alemanha do país e em segurança." Merkel também acrescentou que entidades internacionais de assistência humanitária também precisariam ser autorizadas a trabalhar para melhorar a condição no país.

O comando do grupo entre 1996 e 2001 foi conhecido por privar meninas e mulheres ao trabalho e educação e seus castigos violentos, na qual inúmeros governos estrangeiros e afegãos receiam a volta as antigas condutas.


Compartilhe