Chilenos protestam contra a imigração ilegal no norte do país.

Manifestantes vão às ruas um dia depois da desocupação da praça em que viviam vários venezuelanos.

Chilenos protestam contra a imigração ilegal no norte do país. Foto: Martin Bernetti/ AFP

Chilenos protestam contra a imigração ilegal no norte do país.

Geral Por: Thiago Silva - 26/09/2021

Neste sábado (25), cerca de três mil pessoas foram as ruas para protestar contra a imigração de venezuelanos ilegais, na cidade de Iquique, no norte chileno. Os manifestantes agitavam bandeiras do Chile e a wiphala (bandeira de origem andina), e entoavam o hino da cidade seguidos de cânticos e placas com os dizeres, “Chega de imigração ilegal” e “O Chile é uma república que se respeita”.

Em clima tenso e de muito repúdio, os manifestantes avançaram dez quarteirões a partir da Praça Prat, no centro histórico de Iquique, até a praia onde a policia local teve que controlar as possíveis agressões dos protestantes aos venezuelanos em situação de rua. Desde a manhã de sábado os imigrantes tentavam se esconder em outras áreas do balneário, manifestantes mais acalorados fizeram uma grande fogueira com cobertores, brinquedos e diversos pertences que encontraram nas barracas dos venezuelanos, que não estavam no local na hora do ato.

Há cerca de um ano, os imigrantes fizeram da Praça Brasil, em Iquique, um grande acampamento e “sobreviviam” vendendo balas, pedindo esmolas e limpando vidros de carro, mas de acordo com a maioria, a culpa dessa grave situação que ocorre, não só no Chile, mas em diversos países da América do sul, é do governo da Venezuela, que simplesmente pelo comando de Nícolas Maduro, expulsaram o povo de suas terras, com uma política de esquerda ele ocasionou fome, guerras internas, miséria, desemprego e fez com que os venezuelanos partissem aos montes para fugir da cruel ditadura.

Apesar da triste situação, manifestantes garantem sua razão em fazer esses protestos e pedir a retirada dos imigrantes, pois o governo local não se posiciona e a situação se torna insustentável, chegando a níveis caóticos.

Nenhum país tem por dever acolher imigrantes, porém por questão de ética e humanidade, existem boas ações e políticas sobre o assunto. Além de tudo, a criminalidade local aumentou consideravelmente nos locais em que o fluxo de imigração foi maior, evidenciando a ineficácia das políticas de imigração. Todavia, deve se levar em conta que em sua maioria, os imigrantes são pessoas de bem que precisam de uma nova vida, já que foram varridas de sua nação.

De acordo com alguns especialistas, a crise também se deriva da gestão do presidente chileno Sebastián Piñera, que desde 2018 deu uma guinada em sua política de solidariedade, oferecendo vistos exclusivos para que os venezuelanos pudessem ter oportunidades em solo chileno, mas logo depois veio o fechamento de fronteiras por conta da pandemia, no entanto isso não adiantou, pois os corredores clandestinos continuavam a trazer imigrantes, o que fez a comunidade Venezuelana aumentar absurdamente chegando a mais de 400 mil ilegais.

Apesar da ação da policia, que foi pedida por todos e logo depois repudiada pela metade da população, não serviu de muita ajuda, pois os imigrantes que estavam na Praça Brasil agora perambulam por outras localidades da cidade e também para cidades vizinhas.

Necessita se uma política humanitária mais eficiente para reverter uma situação que se alastra não só no Chile, como em diversos outros países da América do sul.


Compartilhe