Globo terá que pagar R$ 36 mil de indenização para família de vítima da Covid-19

Emissora exibiu imagem da vítima de Covid-19, e criou situação constrangedora para os parentes da mesma.

Globo terá que pagar R$ 36 mil de indenização para família de vítima da Covid-19 Foto: AgoraRN

Globo terá que pagar R$ 36 mil de indenização para família de vítima da Covid-19

Geral Por: Thiago Silva - 05/10/2021

A Rede Globo foi condenada a indenizar a família de uma vítima de Covid-19 por danos morais, após mostrar imagens da mesma em rede nacional sem o consentimento dos parentes. A situação se passou em uma reportagem do Jornal Nacional, em que eles realizaram uma matéria com tema voltado para os efeitos da pandemia em cidades de pequena expressão.

“Os autores (do processo) foram alvos de especulações e discriminação, principalmente em normas de uso rotineiro como banco, lojas e mercados, já que as pessoas cochichavam entre si e se afastavam deles, devido ao medo da doença”, disse para a justiça advogada em defesa da família.

A defesa enfatizou que os familiares em nenhum momento permitiram que a emissora divulgasse imagens como as que foram divulgadas, e que sequer sabiam que o caso seria noticiado. A emissora por sua vez, se defendeu dizendo que o tema da reportagem, “uma irradiação do Coronavírus para as cidades pequenas”, era absolutamente relevante.

“Foram divulgados fatos verdadeiros e de notório interesse coletivo. Além disso, o conteúdo da reportagem não é pejorativo, muito pelo contrario, e não foi proferido absolutamente juízo sensacionalista”, se defendeu a emissora.

O juiz Marcos Vinicius Krause Bierhalz não entendeu dessa forma, e disse que apesar do papel informativo que a mesma fez sobre os avanços da pandemia, uma reportagem sensacionalista levou não em consideração “os sentimentos da família”.

“Houve abuso do direito de informação, com uma violação ao direito de imagem do falecido. A escolha da veiculação do nome e da fotografia de uma única vítima daquela reportagem tem caráter puramente sensacionalista, impondo sofrimento e sentimento de irresignação aos familiares”, sentenciou o magistrado.


Compartilhe