Guedes saiu da direção de Offshore em 2018, revela carta

Ministro deixou o cargo na empresa antes de assumir a pasta da economia.

Guedes saiu da direção de Offshore em 2018, revela carta Foto: Reprodução Blog do Saber.

Guedes saiu da direção de Offshore em 2018, revela carta

Geral Por: Thiago Silva - 09/10/2021

Recentemente acusado pelas mídias, o ministro da economia Paulo Guedes, colocou um fim nas especulações infundadas sobre sua integridade e honestidade financeira nesta sexta-feira (8).

A pedido da defesa do mesmo, como documento, uma carta enviada da Trident Trust, agente financeiro responsável pela gestão da Offshore Dreadnoughts International Group Limited, comprovou que o ministro ficou na direção da companhia de 24 de setembro de 2014 até o dia 21 de dezembro de 2018, deixando uma direção da mesma pouco tempo antes de assumir o cargo de ministro da economia.

Além de ser uma operação totalmente legalizada e declarada, o ministro ainda apresentou todas as provas, documentos e fatos que comprovaram a transparência do mesmo em relação a sua função na pasta, não havendo absolutamente nenhuma irregularidade. Em evento do Itaú BBA realizado nesta sexta-feira (8), o ministro comentou sobre o caso.

“Sobre 'Offshore, elas são legais. Ela foi declarada, não houve movimento cruzando as fronteiras, trazendo dinheiro do exterior ou mandando dinheiro ao exterior. Desde que eu coloquei dinheiro lá, em 2014/2015, eu declarei legalmente. Qualquer dinheiro que está lá é gerenciado de forma independente. Minha ação não tem influência nenhuma” disse.

Guedes ainda afirma que vendeu todas as ações que tinha em outras empresas para evitar conflitos de interesses.

“Perdi muito dinheiro registrado aqui exatamente para evitar problemas como esse. Tudo o que estava ao meu alcance de investimento eu vendi tudo pelo valor do investimento. Eu perdi muito mais do que o valor da companhia que está declarada legalmente lá fora. É permitido, não fiz nada de errado”, completou o ministro.


Compartilhe