Talibã decapita jogadora de vôlei por não usar véu

O véu hijab é obrigatório pelas leis fundamentalistas.

Talibã decapita jogadora de vôlei por não usar véu Foto: Reprodução Agora Noticias Brasil

Talibã decapita jogadora de vôlei por não usar véu

Geral Por: Thiago Silva - 22/10/2021

A jogadora de vôlei da seleção afegã, Mahjabin Hakimi, foi decapitada pelo Talibã, o grupo fundamentalista acusou a mulher de estar sem o véu hijab, obrigatório nas leis do país, de acordo com o jornal Independent, o caso aconteceu no inicio de outubro, mas só agora foi divulgado.

O caso foi relatado ao jornal pelo treinador da seleção de vôlei do país, sob o pseudônimo de Suraya Afzali, o treinador alegou uma “questão de segurança” para não ter revelado a tragédia antes, familiares com medo das represálias também optaram pelo silencio.

Duas razões motivaram a ação do Talibã sobre a mulher; o não uso do hijab e também pelo fato da mulher pertencer ao povo de etnia Hazara, que historicamente é perseguido pelo grupo fundamentalista, o treinador do time comentou sobre a difícil situação das atletas.

“Todas as jogadoras do time de vôlei e o resto das atletas femininas estão em uma situação ruim. Estão desesperadas e com medo. Elas foram forçadas a fugir e a viver em lugares desconhecidos”, disse Afzali.

O treinador ainda afirmou que, desde que o Talibã voltou ao poder, apenas duas jogadoras conseguiram fugir do país por meio de uma ajuda emergencial humanitária.


Compartilhe