Cookie Consent by TermsFeed Generator

Em nova meta, Brasil irá reduzir Emissões de carbono em 50% até 2030

O Governo Federal anunciou, na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow, na Escócia, a meta de reduzir as emissões de carbono em 50% até 2030.

Em nova meta, Brasil irá reduzir Emissões de carbono em 50% até 2030 Foto: Isac Nóbrega / PR

Em nova meta, Brasil irá reduzir Emissões de carbono em 50% até 2030

Geral Por: Alexandre Branco - 03/11/2021

O Governo Federal anunciou, na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow, na Escócia, a meta de reduzir as emissões de carbono em 50% até 2030.

“No combate à mudança do clima, sempre fomos parte da solução, não do problema”, salientou o presidente Jair Bolsonaro durante a fala exibida em um vídeo gravado para o evento. “Vamos agir com responsabilidade, buscando soluções reais para uma transição que se faz urgente”, completou. A cerimônia contou com o pronunciamento do presidente e discurso do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.

A expectativa do Governo é que, em 2050, o país zere a emissão de carbono na atmosfera. “Apresentamos, hoje, uma nova meta climática mais ambiciosa, passando de 43% para 50% até 2030”, disse o ministro do Meio Ambiente. A novidade será formalizada às Nações Unidas. “O Brasil demonstra, mais uma vez, seu compromisso como parte de um acordo coletivo”, frisou Leite.

O presidente Jair Bolsonaro posicionou o Brasil como potência verde e lembrou o lançamento recente do Programa Nacional do Crescimento Verde (PNCV). Segundo o líder brasileiro, essa iniciativa “traz as preocupações ambientais para o centro da agenda econômica”.

O novo programa vai oferecer financiamentos e subsídios para incentivar projetos de preservação ambiental, priorizar concessão de licenças e gerar os chamados empregos verdes. “Com isso, vamos favorecer ações e projetos de conservação da floresta, uso racional dos recursos naturais, redução dos gases do efeito estufa e geração de emprego verde”, disse o presidente Jair Bolsonaro.

O Ministério do Meio Ambiente apresentou diretrizes para a agenda estratégica voltada à neutralidade climática. Entre as medidas, estão:

• Zerar o desmatamento ilegal até 2028: 15% por ano até 2024, 40% em 2025 e 2026, e 50% em 2027, comparando com o ano de 2022;

• Restaurar e reflorestar 18 milhões de hectares de florestas até 2030;

• Alcançar, em 2030, a participação de 45% a 50% das energias renováveis na composição da matriz energética;

• Recuperar 30 milhões de hectares de pastagens degradadas;

• Incentivar a ampliação da malha ferroviária.

COP26

A Conferência entre Partes é o maior fórum mundial sobre clima e acontece todos os anos desde 1995, com exceção do ano passado devido à crise sanitária provocada pela Covid-19. Nos encontros, as nações se comprometem a buscar soluções para frear o aquecimento global.

Organizada pelo Reino Unido, em parceria com a Itália, a 26ª edição do evento reúne 197 partes (196 países e a União Europeia) até 12 de novembro em Glasgow, na Escócia. A 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26) começou no dia (1º).

(Com informações do Palácio do Planalto)


Compartilhe