Cookie Consent by TermsFeed Generator

Em evento, Bolsonaro critica o passaporte vacinal e diz que não tomará a vacina.

“É direito meu e de qualquer um”, afirmou o presidente sobre a recusa das vacinas.

Em evento, Bolsonaro critica o passaporte vacinal e diz que não tomará a vacina. Foto: Agência Brasil

Em evento, Bolsonaro critica o passaporte vacinal e diz que não tomará a vacina.

Geral Por: Thiago Silva - 10/12/2021

Em discurso durante a solenidade de celebração ao Dia Internacional Contra a Corrupção, realizado nesta quinta-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro (PL), defendeu novamente o direito individual de recusa às vacinas contra a Covid-19 e também criticou o passaporte da vacina.

“Queriam que a gente impusesse aqui a obrigação do cartão vacinal [para a entrada no país]. Como eu posso aceitar [exigirem] o cartão vacinal se eu não tomei vacina? E é um direito meu de não tomar, como é direito de qualquer um”, disse Bolsonaro.

Conforme as palavras do presidente, o governo federal se recusa a adotar o sistema de passaporte sanitário para permitir a entrada no Brasil. Em vez disso, a partir do próximo sábado (11), o comprovante de vacinação será exigido apenas para determinar o cumprimento de uma quarentena de cinco dias para aqueles que não se vacinarem.

A portaria também determina que, para que a quarentena possa ser encerrada, é necessário que o viajante não vacinado, brasileiro ou estrangeiro, apresente um teste PCR negativo para a Covid-19, realizado após o período de isolamento.

Além disso, assim como os vacinados, viajantes não vacinados também precisarão apresentar resultado negativo no exame PCR antes do embarque. Imunizados, porém, não precisarão cumprir quarentena após chegar ao país.

(Com informações do PN)


Compartilhe