Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Bolsonaro defende que roubo de celular se torne crime hediondo.

Presidente deu declaração durante sua Live semanal.

Bolsonaro defende que roubo de celular se torne crime hediondo. Foto: Redes sociais

Bolsonaro defende que roubo de celular se torne crime hediondo.

Geral Por: Thiago Silva - 05/08/2022

Durante sua Live semanal, exibida nesta quinta-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou ser favorável a tornar o roubo de celular em crime hediondo, ou seja, torna-lo inafiançável e insuscetível de graça, indulto ou anistia, fiança e liberdade provisória.

“Eu acho que tem que achar uma maneira de criminalizar como sendo hediondo o roubo de celular. Porque você pode ver, geralmente quem tá com o celular, qualquer pessoa tá com o celular na rua, né? Mas pega uma pessoa ali, completamente desprevenida, uma pessoa idosa, um jovem, e o elemento, ao roubar esse celular, atira, mata. Imagina você perder um parente um amigo, um filho dessa forma” disse, acrescentando também o latrocínio, que já é configurado como crime hediondo.

O presidente fez uma referência indireta ao ex-presidente Lula (PT), que em suas falas já lamentou pelos jovens que são presos roubando celular para “tomar uma cervejinha”.

“A perda é lamentável em qualquer situação, mas o roubo de celular, que é estimulado por uma pessoa, que disse há pouco tempo que quem rouba celular quer apenas tomar uma cervejinha no final da tarde” apontou, sem citar o nome de Lula.

No Brasil, são considerados crimes hediondos: tortura; tráfico de drogas; terrorismo; homicídio, quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio; homicídio qualificado; latrocínio; extorsão qualificada pela morte; extorsão mediante sequestro e na forma qualificada; estupro; atentado violento ao pudor; epidemia com resultado morte; genocídio; falsificação; e alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais.


Compartilhe