Promotores aposentados de Brasília pedem a prisão de nove ministros do STF

O deputado federal Filipe Barros, do PSL do Paraná, publicou em suas redes sociais a informação de que promotores aposentados de Brasília encaminharam uma ação à Procuradoria Geral do Ministério Público Militar.

Promotores aposentados de Brasília pedem a prisão de nove ministros do STF Foto: Divulgação

Promotores aposentados de Brasília pedem a prisão de nove ministros do STF

Geral Por: Alexandre Branco - 10/09/2021

O deputado federal Filipe Barros, do PSL do Paraná, publicou em suas redes sociais a informação de que promotores aposentados de Brasília encaminharam uma ação à Procuradoria Geral do Ministério Público Militar onde pedem “a decretação imediata da prisão em flagrante ou afastamento” de nove ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os promotores aposentados autores da ação são Wilson Koressawa e Getúlio Alves de Lima. Em suas alegações, eles escreveram

que os ministros estão incursos nas penas de “crimes permanentes e inafiançáveis ​​contra a ordem constitucional e o Estado Democrático de Direito, crimes de genocídio, tortura praticados pela organização criminosa promovida, encontrada e integrada por todos os representados”.

Wilson e Getúlio também alegam a prática de “prisões consideradas inconstitucionais e ilegais, além de abusivas, e com o uso indevido de algemas, vedadas pelos próprios representados”. Os dois são promotores de justiça aposentados de Brasília e atuam como advogados.

A apresentação de notícia-crime apresentada à Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público Militar pede a prisão dos seguintes ministérios do Supremo Tribunal Federal (STF): Dias Toffoli, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Rosa Weber, Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes. Apenas o ministro Kassio Nunes Marques não consta na petição. As informações são do Diário do Poder.


Compartilhe