Mata do Parque Estadual do Juquery é atingido por incêndio

Incêndio foi provocado por conta da queda de um balão.

Mata do Parque Estadual do Juquery é atingido por incêndio Foto: WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

Mata do Parque Estadual do Juquery é atingido por incêndio

Geral Por: Natalie Gallacci - 23/08/2021

O Parque Estadual do Juquery, que engloba 2 mil hectares de área, com vegetação de Cerrado, localizado entre os municípios de Caieiras e Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo, foi atingido neste domingo (22/08) por um incêndio causado pela queda de um balão em torno das 9h da manhã. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram enviados quatro caminhões com água para combater o fogo. De acordo com a prefeitura de Franco da Rocha que participa do combate ao fogo, ainda no domingo (22/08), mais da metade da vegetação do parque havia sido atingida, o calor e tempo seco ajudaram no alastramento das chamas.

O incêndio permaneceu no decorrer da manhã de hoje (23/08), mobilizando o Corpo de Bombeiros, voluntários e brigadistas, um helicóptero Águia da Polícia Militar também foi utilizado para combater as chamas, que lançou água retirada da Represa Paiva Castro. A área de preservação foi gerada em 1993 e é a última parte desse bioma na Região Metropolitana de São Paulo. As cinzas do incêndio foram levadas pelo vento até a área central de Franco da Rocha e outras cidades, inclusive a capital paulista, conforme o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo.

O incêndio fez com que animais silvestres corressem da área e fossem para as rodovias perto, por hora, não se tem informações referente a morte de animais, entretanto, três foram salvos: um ouriço, uma preá e uma cobra. Alguns dos animais que vivem no Parque são: cachorro do mato, jararaca, cobra coral, tucano, seriema, veado-campeiro, jaguatirica, onça-parda, lobo-guará, tatu canastra, tamanduá-mirim, entre outros. De acordo com a Coordenadoria Estadual da Operação Corta Fogo, a Polícia Militar Ambiental e veterinários e biólogos voluntários que estão na área, alguns animais podem ter sido mortos pelo fogo.

Em um comunicado, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente declarou que contrataram diversos serviços para precaver incêndios na região do Parque. "Neste ano, o Estado está investindo mais de R$ 7 milhões em ações preventivas para combate aos incêndios florestais, que incluem a construção de aceiros, treinamento dos brigadistas, além da aquisição de maquinários e equipamentos de segurança. Importante ressaltar que o período de junho a outubro favorece a ocorrência de incêndios florestais devido ao inverno e à estiagem, que promovem a seca da vegetação," afirmou.

Outros incêndios

Alguns outros pontos de São Paulo tiveram incêndios favorecidos pelo tempo calor e tempo seco neste final de semana:

- No sábado (21/08), demorou cerca de 10 horas para brigadistas de aldeia e bombeiros apagarem um incêndio na Zona Norte de São Paulo, próximo a comunidade indígena no Jaraguá.

- Incêndio em uma casa no bairro de Tremembé, na Zona Norte causou a morte de mãe e filha.

850 chamadas para fogo em vegetação foram realizadas para o Corpo de Bombeiros neste sábado (21/08), na Região Metropolitana de São Paulo. Até este domingo (22/08), mais 380 foram feitas.


Compartilhe