Polícias Civis de 19 estados fazem Operação contra rede de pedofilia

Policiais Civis de 19 estados realizaram nesta terça-feira (18), simultaneamente, a Operação Lotus com o objetivo de cumprir 68 mandados de busca e apreensão contra pedofilia.

Polícias Civis de 19 estados fazem Operação contra rede de pedofilia Foto: Polícia Civil de São Paulo

Polícias Civis de 19 estados fazem Operação contra rede de pedofilia

Polícia Por: Alexandre Branco - 18/05/2021

Policiais Civis de 19 estados realizaram nesta terça-feira (18), simultaneamente, a Operação Lotus com o objetivo de cumprir 68 mandados de busca e apreensão contra pedofilia.

Fruto de investigações que levaram mais de um ano e identificaram uma rede mundial de computadores usada por diversos grupos de pedófilos que trocavam fotos e vídeos com imagens estarrecedoras de crianças.

A ação desta terça-feira aconteceu graças a troca de informações entre as polícias civis dos estados da Bahia, Ceará, Distrito Federal,

Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte,

Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

Em São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo prendeu um homem que armazenava mais de um milhão de arquivos de pornografia infantil.

Ação ocorreu na cidade de Jales, no interior do Estado; o suspeito cometeu o crime contra cerca de duas mil crianças e adolescentes

A Polícia Civil prendeu um homem, de 33 anos, pelo crime de armazenar arquivos de pornografia infantil, na manhã desta terça-feira (18), no Jardim Morumbi, em Jales, no interior do Estado.

Os trabalhos foram realizados por agentes de São José do Rio Preto, com apoio de policiais civis do município em que ocorreu a prisão. 

Na casa do autor, que usava identidade falsa nas redes sociais, foram apreendidos quatro computadores, pen drives, HD internos avulso e dezenas de CDs, somando mais de um milhão de arquivos de pornográfica infantil. Todo o material foi encaminhado à perícia e o homem preso em flagrante pelo delito.

Modus Operandi

Por meio de atividades de inteligência, equipes de São José do Rio Preto detectaram a atuação do autor e passaram a monitorá-lo meses atrás. Com isso, foi possível verificar que o homem se passava por adolescente nas redes sociais para abordar as vítimas, criando vínculo e as convencendo a mandar-lhe “selfies” em poses sensuais, sem roupas e com conotação sexual. Depois, o suspeito comercializava as fotos na “deep web”.

De acordo com as apurações, o suspeito já cometeu o crime contra cerca de duas mil crianças e adolescentes, atraindo a atenção de órgãos de inteligência de todo o território nacional.

(Da Redação, com informações da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo)


Compartilhe