Cinco pessoas foram executadas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai

Entre as vítimas está um vereador de Ponta Porã (MS) e a filha de um governador paraguaio.

Cinco pessoas foram executadas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai Foto: Reprodução redes sociais

Cinco pessoas foram executadas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai

Polícia Por: Thiago Silva - 09/10/2021

Cinco pessoas foram executadas em menos de 24 horas na região de fronteira entre Brasil e Paraguai, entre as vítimas está um vereador de Ponta Porã, Farid Afif, de 37 anos filiado ao DEM, e a filha do governador do estado de Amambay, no Paraguai, Haylee Yunis de 21 anos.

O primeiro a ser morto foi o vereador Farid, ele foi executado na tarde de sexta-feira (8) quando andava de bicicleta. Segundo a polícia o atirador que estava em uma motocicleta, disparou quatro tiros de calibre ponto 45, sendo que apenas um desses disparos o alvejou. A vítima morreu no local.

As outras quatro pessoas foram mortas ao sair de uma boate na manhã deste sábado (9), em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, os atiradores desceram de uma caminhonete, se aproximaram do veículo das vítimas e dispararam várias vezes, fugindo em seguida.

Além da filha do governador de Amambay, Haylee Yunis que foi alvejada por 6 disparos, morreram:

Omar Grance, vulgo Bebeto, de 32 anos, alvejado por 31 disparos. E as brasileiras, Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, alvejada por 14 disparos, e Rhamye Jamilly Borges, de 18 anos, alvejada por 10 disparos.

Ainda não se sabe a motivação dos crimes, a região dos fatos e regada por grande fluxo de atividade ligada ao narcotráfico. Segundo levantamento, 15 pessoas já foram executadas na região nas últimas duas semanas. As autoridades brasileiras e paraguaias investigam o caso e possíveis ligações entre os crimes.  


Compartilhe