Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Balanço da operação “ano-novo 2021/2022” mostra redução de vítimas fatais nas estradas de São Paulo

O Policiamento Rodoviário esteve presente com todo efetivo operacional, diuturna e estrategicamente.

Balanço da operação “ano-novo 2021/2022” mostra  redução de vítimas fatais nas estradas de São Paulo Foto: Agência SP

Balanço da operação “ano-novo 2021/2022” mostra redução de vítimas fatais nas estradas de São Paulo

Polícia Por: Alexandre Branco - 03/01/2022

O Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv), segmento especializado da Polícia Militar do Estado de São Paulo, alinhado ao Programa “Respeito à Vida - São Paulo Dirigindo com Responsabilidade” e à Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2021-2030 (ONU), intensificou as ações de implemento ao policiamento nas rodovias paulistas no período compreendido entre 00h do dia 30 de dezembro (quinta-feira), até as 23h59min do dia 2 de janeiro de 2022 (domingo), em face da Operação “Ano Novo 2021/2022”, promovendo mais segurança a todos os usuários nos mais de 22 mil quilômetros da malha rodoviária do Estado de São Paulo.

O Policiamento Rodoviário esteve presente com todo efetivo operacional, diuturna e estrategicamente, sendo direcionado às áreas de incidência criminal e de sinistralidade viária, de forma a aumentar a percepção de segurança de todos os usuários que necessitaram fazer deslocamentos entre Municípios/Estados.

Durante o período mencionado foram mobilizados todos os recursos humanos e materiais disponíveis, o que ensejou no empenho de cerca de 3.500 homens e mulheres distribuídos de forma estratégica em mais de 800 viaturas e Bases Operacionais (BOp).

Convém enfatizar que o reforço operacional contou com o apoio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Concessionárias de Rodovias, Artesp e outros parceiros.

Com o foco principal na preservação da vida, durante esse período, foram elaboradas 41.086 autuações por inúmeras infrações de trânsito; sendo 15.782 por excesso de velocidade, 7.818 por não uso do cinto de segurança (e outros dispositivos de retenção), 1.084 por dirigir sob a influência de álcool (ou se recusaram a realizar o teste do etilômetro) e 1.076 por ultrapassagens em locais proibidos, além de outras, demonstrando que a imprudência dos motoristas ainda é elevada. Vale ainda observar, que durante o período 23.154 motoristas foram submetidos aos testes de alcoolemia; e, 14 condutores conduzidos à polícia judiciária pelo crime de embriaguez ao volante.

Visando o combate aos diversos ilícitos penais, no mesmo período, o Policiamento Rodoviário apreendeu 82,022 kg de drogas, sendo 81,916 kg de maconha. Somado a isso, os policiais militares, sob a proteção de Deus, estão compromissados com a Defesa da Vida, da Integridade Física e da Dignidade da Pessoa Humana.

Trinta e cinco pessoas foram presas em flagrante por diversos delitos e 8 procurados pela Justiça foram recapturados e devolvidos ao sistema penitenciário.

Foram registrados durante o período 574 sinistros de trânsito (12,11%), sendo 256 com vítimas (8,47%) e 318 sem vítima (15,22%). A maioria dos sinistros poderia ter sido evitada, considerando que as principais causas continuam relacionadas a imprudência, a negligência ou a imperícia dos condutores e/ou pedestres, bem como o desrespeito as sinalizações; dos 15 (quinze) óbitos (redução de -21,05%), 5 (cinco) estão relacionados a choque (impacto de um veículo contra qualquer objeto fixo ou estático), 3 (três) óbitos envolvendo colisões frontais e 3 (três) decorrentes de atropelamento de pedestres. Tivemos, ainda, 296 vítimas leves (8,03%) e 73 feridos gravemente (1,39%).

Por fim, insta mencionar que o referencial comparativo utilizado fora o último feriado prolongado (Natal), haja vista a redução no fluxo de veículos em razão da pandemia no ano de 2020 e a similitude de cenários.


Compartilhe