Homossexual tem suástica desenhada no rosto.

Rapaz também sofreu diversas agressões e foi dopado.

Homossexual tem suástica desenhada no rosto. Foto: Casa da vítima

Homossexual tem suástica desenhada no rosto.

Polícia Por: Natalie Gallacci - 15/07/2021

O crime ocorreu na cidade de Itaguara, em Belo Horizonte (MG) na noite desta nesta terça-feira (13/07), a vítima foi internada no Hospital Santa Casa de Misericórdia. Um grupo de 4 pessoas torturou um rapaz de 48 anos, que foi mutilado no anus, teve uma suástica desenhada em seu rosto e substâncias injetadas no pescoço.

De acordo com o depoimento da vítima, ele estava conversando com uma senhora para quem presta serviços, na porta de sua casa, após a mulher ir embora, o grupo se aproximou com uma seringa, injetando-a no seu pescoço, deixando o mesmo desacordado. Após acordar, a vítima notou manchas de sangue em seu corpo e suas roupas, observou que fora os numerosos cortes, tinha uma suástica desenhada em seu rosto e uma mensagem no peito que dizia: “Na próxima, você morre”.

O rapaz chamou a Policia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) com a ajuda de vizinhos. Após ser socorrido, foi internado no Hospital Santa Casa de Misericórdia.

De acordo com o sargento Sandro Rocha: “Nós fomos acionados pelo Samu, que encontrou o homem caído no chão da casa e muito confuso. Os suspeitos fizeram esses cortes nas costas dele, até na região do ânus, parecendo que estavam tentando fazer a cruz suástica”.

A vítima acredita que o crime foi incentivado por homofobia, pois em torno de uma semana atrás ele já havia sido perseguido e ofendido pelo mesmo grupo sendo chamado de “porco gay”. Acrescentou também ao descrever os criminosos que tinham peles e olhos claros, além de uma suásticos tatuada no pescoço.

Foi informado pela Policia Civil de Minas Gerais que um inquérito foi instaurado para investigar o crime de lesão corporal, que foi registrado no mesmo dia, em Itaguara, após recolher o depoimento da vítima, ele foi encaminhado para atendimento médico. Até o momento, não tem testemunha que possa colaborar com informações, a investigação continua na Delegacia de Polícia Civil em Itaguara, trabalhando para descobrir o motivo e os autores do crime.

Mesmo que tenha indícios de apologia ao nazismo e homofobia, o inquérito aponta o crime apenas como lesão corporal, ao ser questionado sobre essa questão, a Polícia Civil argumentou que a ocorrência de início foi feita como lesão corporal, porém que não descartam nenhuma linha investigativa.

O que se caracteriza em crime de homofobia ou LGBTfobia é um crime de ódio voltado às pessoas em relação a sua identidade de gênero do grupo ou sua sexualidade, segundo a advogada Bruna de Andrade.

Em 2019, foi estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a criminalização da transfobia e homofobia, atos hostis contra pessoas LGBTQIA+ são enquadrados no crime de racismo pela Lei 7.716/1989 até que o Congresso Nacional aprove uma específica sobre o tema. A pena de quem cometer este crime é de três anos, além da multa que varia de R$ 26.530 a R$ 79.590.


Compartilhe