Polícia Civil cumpre mandados de prisão temporária relacionados ao golpe do falso leilão virtual

Ação conta com um total de 24 policiais do Deinter 8 e Deinter 2.

Polícia Civil cumpre mandados de prisão temporária relacionados ao golpe do falso leilão virtual Foto: Policia Civil de Pirapozinho

Polícia Civil cumpre mandados de prisão temporária relacionados ao golpe do falso leilão virtual

Polícia Por: Thiago Silva - 14/10/2021

Após um ano de investigações, através de uma série de métodos de inteligência policial, os agentes da Delegacia de Polícia de Pirapozinho identificaram um núcleo criminoso radicado na região de Campinas, que era responsável por aplicar golpes virtuais, através de bem elaborados sites de falsos leilões virtuais.

Foram identificados quatro membros da organização criminosa, sendo dois deles líderes do engendramento criminoso, que resultou em prejuízo aproximado de R$ 100.00,00 para uma vítima de Pirapozinho, mas que também aplicou uma série de outros golpes em todo o Estado de São Paulo, estimando-se o prejuízo total em mais de R$ 1 milhão.

Após representações emanadas da Autoridade Policial responsável, o Juízo da comarca de Pirapozinho/SP expediu quatro mandados de busca e quatro mandados de prisão temporária, sendo deflagrada, então, a Operação Policial Ezequiel  7:12,  com o cumprimento até o momento de três Mandados de Prisão e quatro de busca e apreensão na região de campinas (Sumaré e Paulínea)  por um total de 24 policiais civis do Deinter 8, e DEIC do Deinter 2.

Com as prisões, que terão sua conversão em prisão preventiva pleiteadas pelo Delegado de Polícia, e com análise do robusto material apreendido, as investigações prosseguem, objetivando-se angariar bem móveis e imóveis para ressarcimento das vítimas, além da responsabilização penal dos investigados.

Segundo o Delegado de Polícia responsável pelas investigações, Dr. Rafael Guerreiro Galvão, trata-se de importante operação policial do Deinter-8, que visa desmantelar o núcleo criminoso virtual, identificar demais vítimas, responsabilizar os criminosos e reaver os montantes financeiros obtidos através dos golpes.


Compartilhe