Guilherme Boulos, líder do movimento criminoso MTST, diz que irá realizar novos ataques como o da Bolsa de Valores

Para Boulos, os atos são “protestos contra fome, desigualdade social e contra o governo”.

Guilherme Boulos, líder do movimento criminoso MTST, diz que irá realizar novos ataques como o da Bolsa de Valores Foto: Gazeta do Povo

Guilherme Boulos, líder do movimento criminoso MTST, diz que irá realizar novos ataques como o da Bolsa de Valores

Política Por: Thiago Silva - 25/09/2021

Após atos de vandalismo registrados nesta quinta feira (23), na sede da Bolsa de Valores (B3), o líder do movimento de vândalos intitulado MTST, Guilherme Boulos, do PSOL, disse abertamente na manhã desta sexta feira (24) em entrevista concedida a Folha de S.Paulo (jornal que ele é colunista), que essa invasão foi apenas a primeira de muitas que irão vir.

Para Boulos, os atos são “protestos contra fome, desigualdade social e contra o governo”. O invasor de propriedade privada ainda ressaltou que existem campanhas e conspirações sendo criadas por ele e seus comandados contra o presidente Bolsonaro e seu governo, no entanto durante o ocorrido na bolsa de valores não foi possível identificar nada além de balburdia, vandalismo e ataques contra a lei e a ordem. Na noite de quinta feira (23), o presidente Bolsonaro em sua live semanal comentou o fato ocorrido em São Paulo:

“Boulos disse que o protesto é contra fome e o desemprego, então vamos deixar claro aqui: prezado Boulos, fome e desemprego o que você fez, o teu partido e a esquerda num todo fez?” disse o presidente.

Apesar do atentado contra a lei e a ordem, e da aberta ameaça ao patrimônio público e privado com invasões criminosas, até o presente momento nenhuma ação ou medida foi tomada contra os autores. Os suspeitos seguem em liberdade.


Compartilhe