Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Bolsonaro diz que não terá marqueteiro para a campanha eleitoral de 2022.

Segundo presidente, estratégia será mostrar a população os feitos de seu governo.

Bolsonaro diz que não terá marqueteiro para a campanha eleitoral de 2022. Foto: Reprodução CNN Brasil

Bolsonaro diz que não terá marqueteiro para a campanha eleitoral de 2022.

Política Por: Thiago Silva - 25/12/2021

Durante um almoço de fim de ano com jornalistas nesta sexta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre as eleições de 2022. O presidente afirmou que em sua campanha não contratará um marqueteiro, pois de acordo com o mesmo, sua estratégia será mostrar à população o que foi feito durante seus quatro anos de gestão.

“Não vou contratar marqueteiro, não é essa a intenção. Devo ter produtores de imagens. Nós temos imagens pra mostrar armazenadas das minhas viagens do Brasil todo. É botar ali, já que vamos ter tempo de televisão do PL, talvez algum outro partido que vier conosco. É mostrar o que foi feito”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro disse também que participará dos possíveis debates, mas enfatizou que não irá “cair em provocações”.

“Em debate, pode ter certeza, a minha tática não vai ser responder. Se alguém baixar o nível, etc, eu vou responder o que interessa. Pergunta o que quer, eu respondo o que quero. E a decisão está na mão do povo. […] Vão me provocar. Eu sei disso. Eu acho que não [vou cair na provocação]. Depende da pergunta. Pergunta coisa que mexe com família… é terrível” acrescentou.

Bolsonaro, assim como muitos, também diz não confiar nas pesquisas eleitorais que são feitas atualmente e que apontam diariamente a vitoria do ex-presidente e ex-presidiário, Lula.

“Tem gente que é apaixonada pelo Lula. Tem voto? Tem voto. Mas não acredito nesse montante todo que está aí. Outra coisa tem que enfrentar. A decisão do voto, com todo respeito, é mais de vocês do que de mim”.

Bolsonaro disse já ter recebido conselhos de aliados para que evite determinados assuntos, mas diz preferir perder a eleição do que ficar refém dela.

“[Alguns aliados falam:] “Fica quieto”. Você tá perdendo voto com isso”. Eu prefiro perder a eleição do que ser responsabilizado por não ter decidido pensando em voto” completou.


Compartilhe