Grávidas agora serão prioridade na vacinação contra a COVID-19

Projeto segue para aprovação presidencial.

Grávidas agora serão prioridade na vacinação contra a COVID-19 Foto: Reuters

Grávidas agora serão prioridade na vacinação contra a COVID-19

Saúde Por: Natalie Gallacci - 09/07/2021

Foi aprovado nesta quinta-feira (08/07), pela Câmara do Senado, a lei  em que lactantes, puérperas e gestantes são acrescentadas como grupo preferencial no Plano Nacional de Imunização (PNI) durante a vacinação contra a COVID-19.  Segundo o Senado, também será mudado para prioritário o grupo de adolescentes privados de liberdade, crianças e adolescentes com deficiência permanente ou com comorbidade, a diferença é que neste caso, depende do registro ou autorização de uso emergencial das vacinas para menores de 18 anos. Até o momento atual. somente a vacina da Pfizer/BioNTech é a única liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para ser utilizada a partir dos 12 anos.

A deputada Luisa Canziani (PTB-PR), diz que “às lactantes também deve ser garantido o direito de vacinação com prioridade. A sua imunização não apenas permite que os anticorpos produzidos pela mãe passem para os bebês, por meio da amamentação, como também diminui a chance da mãe que retorna ao trabalho pegar a doença e contaminar o filho”, recomendou também a aprovação do texto do Senado, com uma melhoria no texto. O trecho destacado aponta a competência o Ministério da Saúde de priorizar a vacinação das gestantes, puérperas e lactantes.

De acordo com o plano de vacinação do Ministério da Saúde, eles tem em torno de 30 grupos separados por risco da gravidade e sintomas. Após os idosos acima de 60 anos, vêm indígenas, pessoas com deficiência permanente, moradores de rua e presidiários, entre outros, cada município tem direito de modificar as categorias de acordo com os planos de vacinação.


Compartilhe