Rio de Janeiro prolonga medidas de restrição até dia 09 de agosto.

Segundo Daniel Soranz, secretário municipal de saúde, mesmo que seja uma medida complicada, é necessária.

Rio de Janeiro prolonga medidas de restrição até dia 09 de agosto. Foto: Tomaz Silva

Rio de Janeiro prolonga medidas de restrição até dia 09 de agosto.

Saúde Por: Natalie Gallacci - 23/07/2021

Foi prolongado até o dia 09 de agosto as normas definidas no decreto publicado em 27 de maio de 2021 para combater a propagação do vírus da COVID-19, nas medidas além de permanecer o uso obrigatório da máscara, bares, quiosques, lanchonetes e resultado funcionar somente com os clientes sentados e com a distância de 1,5m entre as pessoas. Rodas de samba continuam sendo permitidas, desde que também sigam como regas de 1,5m de distância entre as pessoas e com uma lotação máxima de 40% nos locais fechados e 60% nos abertos, porém, apenas com os clientes sentados.

A fiscalização de se a medida está sendo tomada, é realizada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), pela Guarda Municipal do Rio de Janeiro e pelo Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e de Inspeção Agropecuária (IVISA-Rio) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Segundo Daniel Soranz, secretário municipal de saúde, o decreto está mantido até o dia 09/08, e não há flexibilização da cidade para mudanças, mesmo que seja uma medida complicada, ele reforçou que é necessário para evitar a propagação do vírus da COVID-19. Durante a apresentação do 29° Boletim Epidemiológico da Prefeitura do Rio, Soranz disse: "A gente sabe que é um momento muito difícil para as pessoas. As medidas restritivas estão sendo prorrogadas até o dia 9. Não é fácil para a sociedade, imagino que cada um tem uma história de vida.

Referente à transmissão que pode acontecer com a movimentação de pessoas de outros municípios na capital, o secretário comentou que as fronteiras só são administrativas, o que é uma situação complicada, pois as medidas restritivas são diferentes entre eles, assim como as situações vacinais. "Essa fronteira é administrativa e não existe na verdade. O fluxo de pessoas entre as cidades é muito intenso e entre os estados também é muito intenso. Nosso pedido para quem está na cidade do Rio de Janeiro é que continuar usando máscara, álcool em gel, utilizando na medida do possível ambientes abertos, evitando qualquer tipo de exposição desnecessária se assim for possível", especiais.

Comemorações

Daniel Soranz agregou que a análise da evolução do vírus é permanente na secretária e com base nas avaliações, são desenvolvidos os planejamentos, como uma probabilidade das festas de ano-novo, dos eventos religiosos, Carnaval em 2022 e o retorno do público em eventos esportivos. O secretário disse que é necessário dar previsibilidade para as pessoas sobre o que pode acontecer mais para frente. Até para as datas marcantes no Rio, como ano-novo e carnaval, dependente da compatibilidade das pessoas para utilizarem mascaras e evitar aglomerações.

Foi lembrado também pelo secretário que existem uma série de variáveis que influenciam esse processo, Soranz considera um ganho da Prefeitura do Rio anunciar o calendário de vacinação para o ano todo, podendo dar uma noção para as pessoas, porém, podem ocorrer mudanças caso tenha avanços na evolução do vírus.


Compartilhe