Japão aumenta limitações depois de aumento de casos da COVID-19

Contágios diários no país passaram de 15 mil.

Japão aumenta limitações depois de aumento de casos da COVID-19 Foto: Yuichi Yamazaki/Getty Images

Japão aumenta limitações depois de aumento de casos da COVID-19

Saúde Por: Natalie Gallacci - 05/08/2021

Nesta quinta-feira (05/08), o Japão determinou expandir as restrições de emergência contra a COVID-19 para proteger mais de 70% da população, visto que o recorde de casos sobrecarregou hospitais na sede olímpica Tóquio e em outros lugares do país. O Japão tem evitado surtos vistos em outros lugares, mas as infecções estão crescendo depressa e os casos novos alcançam recordes em Tóquio, ofuscando a Olimpíadas de 23 de julho até 8 de agosto e crescendo as questões referente à reação do primeiro-ministro Yoshihide Suga à pandemia.

O primeiro ministro informou as novas ações (que são principalmente voluntárias, diferente dos lockdowns rígidos no exterior) no instante em que Tóquio atingia o recorde de 5.042. Pela primeira vez os casos passam de 15 mil no país, e orientadores médicos da capital falaram que a quantidade pode dobrar em duas semanas, informou a emissora pública de televisão NHK.

Segundo Yasutoshi Nishimura, ministro da Economia "A situação local [nos hospitais] é extremamente grave", disse para uma comissão de especialistas antes do anúncio de Suga, complementando que os casos dobraram nas duas últimas semanas. A comissão autorizou a sugestão de anunciar "quase-emergências" em mais 8 das 47 prefeituras japonesas, porém, Nishimura falou em uma coletiva de imprensa que alguns membros alegaram que a situação é alarmante o suficiente para solicitar uma emergência de setor nacional. O ministro disse que "não está cogitando isto agora" e que focará em áreas de surtos.

Seis prefeituras, incluindo Tóquio, já se encontram sujeitas estados de emergência plena que valerão até dia 31 de agosto, mais outras cinco tem normas menos severas, o que significa que pouco mais de metade da população está com restrições. Atualmente, os dois tipos de restrições se centralizam em solicitar que restaurantes fechem mais cedo e parem de servir bebida alcoólica. Foi pedido que as pessoas permaneçam em casa o quanto for possível, hoje(05/08) foi solicitado pelo premiê que a população evite viajar durante as férias de verão.

A medida que entrou em vigor mais recente foi neste domingo (01/08), mais de 70% dos cidadãos estão sob alguma maneira de restrição. As críticas feitas para suga, onde a aprovação tem baixas recordes, estão crescendo por conta da forma como ele lida com a pandemia. De acordo com o Governo, a Olimpíada não é responsável pela disparada, porém, especialistas falam que realizar os jogos agora manda uma mensagem confusa para um público que já está cansado no que se refere à continuar em casa.


Compartilhe