Cookies management by TermsFeed Cookie Consent

Homem não vacinado tem transplante de coração negado por hospital nos EUA

Um paciente norte-americano que não foi imunizado contra a Covid-19 teve seu nome removido da lista de espera para transplante de coração nos Estados Unidos.

Homem não vacinado tem transplante de coração negado por hospital nos EUA Foto: Reprodução CBS

Homem não vacinado tem transplante de coração negado por hospital nos EUA

Saúde Por: Alexandre Branco - 27/01/2022

Um paciente norte-americano que não foi imunizado contra a Covid-19 teve seu nome removido da lista de espera para transplante de coração nos Estados Unidos. DJ Ferguson, de 31 anos, era o primeiro da fila para realização do procedimento, mas se negou a receber o imunizante e não pôde receber o transplante. As informações são da rede de televisão americana CBS.

A negação partir de um hospital de Boston. Segundo os profissionais de saúde que prestaram o atendimento, a ausência de anticorpos contra a doença aumentaram a inelegibilidade do homem ao procedimento, que pode ter menos chances de sobreviver.

“O hospital exige a vacina contra Covid-19 e determinados comportamentos e estilo de vida para os candidatos a transplante para criar a melhor chance de uma operação ser bem-sucedida e otimizar a sobrevivência do paciente após o transplante, já que seu sistema imunológico é drasticamente suprimido”, informou um porta voz do Brigham and Women’s Hospital à BBC.

O pai do paciente informou que a vacina vai contra os “princípios básicos do filho, já que ele não acredita na eficácia dela”. DJ Ferguson está internado desde 26 de novembro e sofre de um problema cardíaco hereditário que faz com que seus pulmões se encham de sangue e fluido.

O hospital se justificou que “dada a escassez de órgãos disponíveis, fazemos tudo o que podemos para garantir que um paciente que recebe um órgão transplantado tenha a maior chance de sobrevivência”, já que o sistema imunológico é praticamente “desligado” depois do procedimento e até mesmo um resfriado comum pode ser fatal.


Compartilhe